Arquivo diário 28 de agosto de 2019

porThaís Andrade

Das Ibéricas – Crônicas Peninsulares: Orfeão Universitário do Porto na UFRJ

O “Das Ibéricas – Crônicas Peninsulares” é um projeto desenvolvido com o objetivo dar o pontapé inicial na internacionalização de atividades culturais, focando na troca entre universidades brasileiras e outras da Península Ibérica.

O primeiro evento do projeto contará com a presença do Orfeão Universitário do Porto na UFRJ. Serão realizadas duas apresentações e uma roda de conversa em três campus da UFRJ: Fundão, Praia Vermelha e FND. Para mais detalhes, acesse o nosso evento no facebook!

porThaís Andrade

Aconteceu o terceiro Parangolé…

No último dia 21, realizou-se o terceiro Parangolé de Cultura na Universidade organizado pelo CCJE, tematizando o diálogo entre saberes na UFRJ. Dando continuidade à proposta do projeto, o evento expressou a transdisciplinaridade e a difusão de conhecimentos produzidos intramuros universitários em forma de projetos de inserção cultural.

Os convidados presentes apresentaram os projetos dos quais participam, relatando os processos de construção e a estruturação dos mesmos, assim como o histórico de interação desses com a comunidade.

A roda aconteceu no Salão Moniz Aragão, no segundo andar do Palácio Universitário da Praia Vermelha. Fotografia: Bira Soares

Foram apresentados alguns trabalhos, tais como a Cia Folclórica, um dos mais antigos grupos artísticos de dança da UFRJ, coordenado por Eleonora Gabriel e formado por professores, alunos e funcionários de diferentes unidades de nossa instituição; o NIDES (Núcleo Interdisciplinar para o Desenvolvimento Social), órgão suplementar da universidade, como descrito por um de seus criadores, o Decano do CT Walter Suemitsu, ficou claro que o núcleo atua principalmente na pós-graduação e envolve número significativo de estudantes, técnicos e professores no exercício da interdisciplinaridade no tripé acadêmico com o objetivo de fomentar o desenvolvimento social; A Professora Carmen Teresa Gabriel, da Faculdade de Educação, descreve o Complexo de Formação de Professores como política articuladora de professores de educação básica que, por sua vez, conta com parcerias da rede pública de ensino e com a participação de alunos, professores e outros profissionais da área da educação; e a Professora Katia Gorini apresentou suas experiências como pesquisadora e considerou a importância da convivência com mestres ceramistas de diversas regiões do país.

 

No decorrer do evento, a roda de conversa se abriu para mais considerações para além das já pontuadas pelos convidados e desenvolveu um debate com os outros presentes acerca da importância da presença de atividades culturais que visam o desenvolvimento social dentro da universidade. A apresentação e discussão da manifestação desses projetos constituídos por conhecimentos interdisciplinares mostrou a capacidade incubatória da universidade de criar, desenvolver e alavancar novos projetos.